3 dicas infalíveis para você nunca mais errar no comprimento da calça

Se você acha que pode usar todas as suas calças com o mesmo sapato, você está cometendo um dos principais erros que a maioria das pessoas fazem e que comprometem toda a sua produção. Você corre o risco de ficar tanto com a barra arrastando no chão, quanto com a calça curta demais. Mas então, como saber qual altura certa? Vou te dar 3 dicas infalíveis para você nunca mais errar no comprimento da sua bainha.

 1 – CONHEÇA CADA MODELO

Cada calça tem um modelo e caimento diferente da outra. Saiba mais sobre cada um:

Calça Flare

 Também conhecida com boca de sino, esse modelo é justo na coxa e começa a abrir a partir do joelho até os pés. É o modelo queridinho para quem quer parecer mais alongada pois equilibra visualmente o quadril com o volume do “sino”. Mas para que esse efeito aconteça, a bainha correta é fundamental: ela deve estar a 1cm do chão, quase tocando no solo e cobrindo todo o sapato que deve ser de salto alto. Sapatilhas e rasteiras não são indicadas pois irão achatar a silhueta (a não ser que você seja muito alta e queira reduzir visualmente sua altura!).

As mesmas regras valem para o modelo Pantalona. 


PINCELE O LOOK

Calça Reta

 Este corte desce reto do quadril ao chão. Menos aberto do que a flaire, é o modelo normalmente escolhido para as calças sociais. Aqui, o limite da bainha é o peito do pé. A calça deve ficar toda esticadinha, nada de deixar embolada na região do calcanhar! Se quiser versatilizar o seu uso, experimente enrolar a barra até o ossinho do tornozelo e use de forma descontraída em ocasiões informais.


PINCELE O LOOK

 Calça Skinny 

Ela é bem colada no corpo, do quadril até o tornozelo – onde deve ser a bainha. A mesma regra da calça reta vale aqui, tire todo o excesso do tecido para não ficar franzido na parte de baixo. Este modelo tem o uso bem democrático, pode ser usado com todas as alturas de salto e com bota! Ótima opção para levar em uma mala de viagem.


PINCELE O LOOK

Calça Pantacourt 

Ela veio de mansinho e conseguiu se firmar como uma opção elegante e versátil depois de muita gente ter torcido o nariz para o modelo. Sim, ela de fato pode encurtar a silhueta! Por isso sugiro que a marcação da bainha seja feita na parte mais fina na sua perna, nunca no meio da panturrilha (parte mais gordinha). Fique de olho também na amplitude do modelo: mais larga = mais volume visual, mais seca = mais alongada. Pode ser usado com todos os tipos de calçado.


PINCELE O LOOK

2 – NÃO FAÇA A  BAINHA NA LOJA

Normalmente as marcas produzem modelos com a barra mais comprida para caber em um maior número de clientes. Ou seja, dificilmente irá servir perfeitamente! Quantas vezes você marcou a bainha na loja e ao voltar para pegar percebeu que estava curta? Isso acontece porque marcar a barra com os pés no chão não funciona para todos os modelos de calça! Das duas uma, ou você leva o sapato que pretende usar com aquela calça e aproveita o serviço que a loja oferece ou compre a calça e faça a marcação posteriormente com o calçado certo.

3 – ABUSE DOS TRUQUES DE STYLING

Não se desespere se depois de ler esse post você perceber que suas calças estão na altura errada. Se estiverem muito compridas, uma ida a costureira resolverá o problema. Caso estejam curtas demais, aproveite para experimentar alguns truques de styling!

Transforme a calça flaire em pantacourt subindo a altura da barra

 

Desfie a calça jeans e crie um modelo só seu

 

Dobre ou enrole a barra para um visual moderno

 

Conte com o auxilio de uma consultoria de estilo

Em dúvidas de qual modelo combina com seu biotipo ou qual o mais adequado para seu trabalho? Uma consultora de estilo irá identificar o que ficará melhor para você! Saiba mais sobre os serviços oferecidos aqui!

 

Alanka Nasser, todos os direitos reservados.